Real Time Web Analytics

domingo, 27 de junho de 2010

O verdadeiro dia em que eu consegui

Com o meu relacionamento mesmo a dar as últimas, com o coração muito apertado e num sofrimento sem fim, venho aqui vos contar do dia em que consegui, verdadeiramente, a primeira penetração. Isto porque os próximos meses ainda vão ser muito mais dolorosos do que estes dias já estão sendo, e não sei quando volto a conseguir escrever aqui no blogue sobre este tema em particular (mas vou continuar por aqui e a responder aos vossos e-mails, não se preocupem).
E então é agora. Tem que ser. Vocês merecem.
Quem quiser relembrar a primeira vez em que tentei e só consegui metade pode ver neste post.

Mas então, depois da primeira tentativa com o "verdadeiro", e depois de só conseguir metade, não insistimos mais, parámos e na próxima semana eu continuei a exercitar com o amiguinho maior, sem desanimar nunca. A verdade é que, mesmo só tendo conseguido metade e tendo doído, eu não desanimei mesmo, nem deixei de acreditar que ia conseguir por um segundo. Claro que fiquei um pouco triste, isso é natural, mas continuei a acreditar sempre. Porque quando entra um amiguinho do tamanho dum pénis normal, TEM que entrar o verdadeiro. Certo? É assim que temos que pensar porque é essa a verdade.

E então, depois de uma semana mais ou menos de exercícios, eu ganhei mais confiança e consegui, no dia 11 de Julho de 2009, a primeira penetração completa. Doeu um pouco, claro, mas nada de insuportável.
Quando acabámos de fazer amor eu chorei de alegria. Foi das maiores alegrias da minha vida, sem dúvida! Nunca vou esquecer esse dia. Foi sem dúvida o dia da minha maior vitória até hoje. Eu consegui, meninas, Nós conseguimos. Todas nós conseguimos!

Isto aconteceu ao início da tarde. Depois fui ter com as minhas amigas, iamos ao shopping, depois jantar todas juntas e sair à noite. Nem sei vos explicar como é que me senti nesse dia. Não para de me olhar ao espelho e pensar "eu, K., consegui. Eu já não sou virgem" (qual adolescente - homem, claro, que as mulheres nestas coisas são diferentes - em êxtase). E senti-me muito muito especial.
Acima de tudo, senti um grande orgulho em mim, porque ultrapassei um obstáculo gigante na minha vida.
Espero que este post não sirva para entristecer ninguém mas, pelo contrário, dar força a todas para continuares a lutar pea vossa cura, como eu lutei. E venci!

14 comentários:

  1. Oi, K!
    Eu tb chorei! hahaha Pensei que era só eu... É mesmo uma felicidade tremenda, né? Dá um orgulho de si mesma, parece que a gente até olha as pessoas diferentes na rua, mais de igual pra igual, né?
    Muito bom mesmo, por isso que eu luto muito pra conseguir ajudar as pessoas a alcançarem essa felicidade!
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Eu fiquei muito feliz por você!!! rsrsr!!! Eu ainda tenho que conseguir a minha... E estou lutando por isso. Bjusss!!!!

    ResponderEliminar
  3. Que bom conhecer alguem que conseguiu vencer.
    Obrigada pelo seu blog. Tenho certeza que me ajudará muito.
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Grazi, espero que ajude sim e que você também vença logo esta batalha! Força, querida. Beijos

    ResponderEliminar
  5. That makes complete sense!It sounds like a great book. Thanks for sharing.

    ResponderEliminar
  6. I think your emotions in your blog are completely honest to you and your friends/readers. Thanks for sharing.

    ResponderEliminar
  7. Hi there, simply become alart to your blog through google, better post keep it up!

    ResponderEliminar
  8. I could tell that we’re on the same interest and obsession. Good to know someone I could share my ideas. Looking forward to know and learn some more from you. . I make fun of been wonder wide this an eye to some beat now.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. The blog contains informational and educational material. The post enhance my thoughts and experience. So nice!
      I've got to scramble to keep up with your prodigious output!

      Eliminar
    2. The blog contains informational and educational material. The post enhance my thoughts and experience. So nice!
      I've got to scramble to keep up with your prodigious output!

      Eliminar
  9. I could tell that we’re on the same interest and obsession. Good to know someone I could

    share my ideas. Looking forward to know and learn some more from you. I'll be glad to share

    my own thoughts to you soon. Thank you for sharing such valuable articles. More power

    ResponderEliminar
  10. Olá, meninas! Também sinto dores durante o sexo,então resolvi criar um blog também para compartilhar com vcs um pouco da minha história. Confere aí: http://sexoedor.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  11. Dra.Marylene Siebra
    Sexológa
    Fisioterapeuta em Uroginecologia
    Psicanalísta
    Vaginismo, a bola da vez!
    Quem disse que não tem cura?
    Tem sim!
    Graças a Deus as mulheres estão mais conscientes e a procura de soluções.
    No meu consultório é a disfunção sexual feminina mais solicitada no momento.
    É importante que o profissional tenha conhecimento não só em fisioterapia mais muita experiência em sexologia e outras áreas do saber.
    Cuidado com propagandas enganosas da Internet. Nem tudo que reluz é ouro!
    Vejo profissionais com titulações que não existem.
    Procurem antes informações sobre o profissional que vc escolher.
    Onde se formou, se existem mesmo essas especialidades que dizem ter entre outras coisas.
    Acessem:
    www.marylenesiebra.blogspot.com.br
    marylenesiebra@gmail.com
    Estou com as postagens do blog atrasadas mas logo que possível deixarei em dia!
    O IG mais presente.
    Fortaleza -CE

    ResponderEliminar